Cidade gaúcha vive surto de milionários de loteria

Publicidade:

Tem valido a pena ser morador de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, e jogar na loteria. Apenas em março, três apostadores da cidade gaúcha levaram o prêmio máximo da Lotofácil, a segunda modalidade mais jogada pelos brasileiros depois da Mega-Sena. O valor distribuído alcança 3,3 milhões de reais. A chance de qualquer cidadão ganhar na aposta padrão, de 15 números, é bem baixa: uma em 3,2 milhões. O raio caiu três vezes no mesmo lugar.

O fato repercutiu bem na cidade, que ganhou três milionários, sem muito esforço, em apenas um mês. Na verdade, foram 2,5 milionários – um deles teve de dividir a aposta. Assim, o felizardo do concurso 880 ficou “somente” com 440.896 mil reais, outro (do concurso 884) levou, sozinho, 1,449 milhão de reais, enquanto o último (886) levou para casa 973 mil no último dia 30 de março.

“Quando só saía bastante para o Rio e São Paulo, a gente se perguntava: “quando é que vai sair para cá? Agora já saiu três vezes”, alegra-se Marina Krachenski , gerente de uma lotérica no bairro de Lurdes, no município gaúcho.

Assim como o negócio de Marina, todas as casas se beneficiam quando uma onda de sorte como essa varre uma cidade. “Saiu nos jornais. Teve bastante repercussão. Agora o pessoal joga mais. É difícil sair, então ter saído três vezes motiva o pessoal”, afirma a gerente.

Pelas estatísticas, é difícil explicar a sorte de Caxias do Sul, que concentra apenas 0,2% da população brasileira, com seus 435 mil habitantes, de acordo com dados do IBGE.

Publicidade:

Fique atualizado

Inscreva-se e não perca os próximos artigos!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.